DESAFIOS E PROGRESSOS NA GESTÃO DOS TERMOS DE COMPROMISSO FIRMADOS ENTRE O ICMBIO E OS QUILOMBOLAS DA REBIO DO RIO TROMBETAS, ORIXIMINÁ/PA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33148/CES25954091V35n2(2020)1898

Resumo

Este artigo foi elaborado para apresentar parte dos resultados de uma pesquisa para a conclusão do curso de mestrado profissional em Gestão de Áreas Protegidas na Amazônia, desenvolvido no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). O objetivo foi analisar os desafios e os progressos na gestão dos Termos de Compromisso (TC) n. 119/2011, 120/2011 e 121/2011, firmados em 20 de dezembro de 2011 entre o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e as associações representativas dos coletores tradicionais de castanha-do-brasil (Bertholletia excelsa H. B. K). Esses povos tradicionais residem no interior e no entorno da Reserva Biológica do Rio Trombetas (Rebio do Rio Trombetas) e praticam o trabalho de coleta e comercialização desse produto dentro dos limites da Rebio e das áreas a montante dessa Unidade de Conservação (UC). Trata-se de um estudo de caso de caráter exploratório, realizado entre os anos de 2018 e 2019. Os dados primários foram levantados por meio de técnicas de observação, pesquisa documental e entrevistas semiestruturadas realizadas junto aos coletores tradicionais de castanha-do-brasil. Os secundários, por sua vez, foram obtidos por meio de pesquisa bibliográfica e documental. A pesquisa revelou que os TC implantados na Rebio do Rio Trombetas constituem progressos na gestão dos conflitos territoriais nessa UC. Contudo, ainda há muitos conflitos pelo uso dos recursos naturais na UC em questão, uma vez que o trabalho de coleta da castanha-do-brasil é sazonal, ocorrendo apenas no período de fevereiro a maio. Assim, os quilombolas também reivindicam o uso de outros produtos florestais não madeiros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Adriano Siqueira Picanço, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia

Geógrafo. Mestre em Gestão de Áreas Protegidas.

Reinaldo Corrêa Costa, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA

PhD Geography 

Referências

BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Lei Federal nº 9.985, de 18 de julho de 2000. Regulamenta o art. 225, §1º, incisos I, II, III e VII da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza e dá outras providências. Presidência da República, Casa Civil, Brasília, DF, 18 jul. 2000. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9985.htm>. Acesso em: 15 fev. 2018.

CASTRO, E.; ACEVEDO, R. Negros do Trombetas: guardiões de matas e rios. 2ª ed.

DE BEER, J.H.; MCDERMOTT, M. J. Economic value of non-timber forest products in south-east Asia. The Netherlands Committee for IUCN, Amsterdam. 1989.

DIEGUES, Antonio Carlos Sant'ana. O mito moderno da natureza intocada. 3 ed. São Paulo: Hucitec, 2001.

FAO. Non-wood forest products for rural income and sustainable forestry. Nonwood Forest Products 7, Food and Agricultural Organization of the United Nations, Rome. 1995.

FARIAS, Geovani Goncalves. Território e modo de vida ribeirinho na Amazônia Paraense: uma análise na comunidade de Caxiuanã (Melgaço-Pará). 2017. 134 f. Dissertação (Mestrado em Geografia)–Programa de Pós-Graduação em Geografia, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Pará, Belém, 2017. (revista e ampliada). Belém: CEJUP/UFPA-NAEA, 1998.

FARIAS JÚNIOR, Emmanuel de Almeida. Megaprojetos inconcludentes e territórios conquistados: diferentes processos sociais de territorialização da comunidade quilombola de Cachoeira Porteira, Oriximiná, Pará. 2016. 445 f. Tese (Doutorado em Antropologia Social)–Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2016.

GONÇALVES, Carlos Walter Porto. Amazônia, Amazônias. 3ª Ed. São Paulo: Contexto, 2012.

Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Plano de Manejo da Reserva Biológica do Rio Trombetas. STCP Engenharia de Projetos/IBAMA. Brasília, 2004.

Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Instrução Normativa n. 26, de 04 de julho de 2012. Estabelece diretrizes e regulamenta os procedimentos para a elaboração, implementação e monitoramento de termos de compromisso entre o Instituto Chico Mendes e populações tradicionais residentes em unidades de conservação onde a sua presença não seja admitida ou esteja em desacordo com os instrumentos de gestão. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, p. 1, 23 dez. 2003. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. Brasília, 06 jul. 2012. Seção 1, p. 84-85.

HAESBAERT, R. Viver no limite: território e multi/transterritorialidade em tempos de in-segurança e contenção. RJ: Bertrand, 2014.

HAESBAERT, Rogério; MONDARDO, Marcos. Transterritorialidade e Antropofagia: territorialidades de trânsito numa perspectiva brasileiro-latinoamericana. GEOgraphia (UFF), v. 24, p. 19-50, 2010.

KRAG, M. N. Relatório de pesquisa sobre o estudo da cadeia de valor da castanha-do-brasil nos municípios de Oriximiná e Óbidos. Universidade Federal Rural da Amazônia/ Instituto de Ciencias Agrárias-ICA/Programa de Pós-Graduaçao Doutorado em Ciências Agrárias. Belém. 2014.

MCGRATH, David Gibbs. Parceiros no crime: o regatão e a resistência cabocla na Amazônia tradicional. Novos Cadernos NAEA, Belém, v. 2, n. 2, p. 57-72, dez. 1999. Disponível em: <http://www.periodicos.ufpa.br/index.php/ncn/article/view/109/169>. Acesso em: 23 nov. 2017.

NEPSTAD, D. C.; SCHWARZMAN, S. Non-Timber Products from Tropical Forests: Evaluation of a Conservation and Development Strategy. Bronx, NY: New York Botanical Garden. 1992.

PETERS, C. M.; GENTRY, A. H.; MENDELSOHN, R.O. Valuation of an Amazonian Rainforest. Nature, v. 339, p. 655-656. 1989.

PUREZA, Fabiana; PELLIN, Ângela; PADUA, Claúdio. Unidades de Conservação: Fatores e Personagens que Fizeram a História das Categorias de Manejo. 1. ed. São Paulo: Matrix, 2015.

SANTOS, Ângela Maria dos. Parque Nacional da Amazônia-PA: misantropia e conflitos. 2009. 132 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Amazonas, Manaus, 2009. Disponível em: http://tede.ufam.edu.br/handle/tede/2791. Acesso em: 10 abr. 2018.

SCARAMUZZI, Igor Alexandre Badolato. Extrativismo e as relações com a natureza em comunidades quilombolas do rio Trombetas/Oriximiná/PA. 2016. 338 f. Tese (Doutorado) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016.

SIMON, Alba; MADEIRA FILHO, Wilson; ALCÂNTARA, Leonardo Alejandro Gomide. Termos de compromisso, relativizando a conservação: os casos dos “acordos da castanha”, na Reserva Biológica do Rio Trombetas, em Oriximiná/PA, e o termo de compromisso no Morro das Andorinhas, no Parque Estadual da Serra da Tiririca, em Niterói RJ. In: ENCONTRO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM CIÊNCIAS SOCIAIS, 39, 2015, Caxambu. Anais... Caxambu: ANPOCS, 2015. p.30. Disponível em: <http://anpocs.org/index.php/papers-39-encontro/gt/gt07/9504-termos-de-compromisso-relativizando-a-conservacao-os-casos-dos-acordos-da-castanha-na-reserva-biologica-do-rio-trombetas-em-oriximina-pa-e-o-termo-de-compromisso-no-morro-das-andorinhas-no-parque-estadual-da-serra-da-tiririca-em-niteroi-rj/file>. Acesso em: 22 nov. 2017.

TALBOT, Virgínia. Termos de Compromisso: histórico e perspectivas como estratégia para a gestão de conflitos em unidades de conservação federais. 2016. 208 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Biodiversidade em Unidades de Conservação) - Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, Escola Nacional de Botânica Tropical, Rio de Janeiro, 2016.

TAVARES, João Walter. Inventário Cultural, Social, Político e Econômico de Oriximiná. Oriximiná: Gráfica e Editora Andrade, 2006.

TAVARES BASTOS, A. C. O valle do Amazonas: estudo sobre a livre navegação do Amazonas, estatística, produccção, commércio, questões fiscaes do Valle do Amazonas. Rio de Janeiro: B.L. Carner, Livreiro Editor, 1866.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Tradução Daniel Grassi. 3.ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Como Citar

Picanço, C. A. S., & Costa, R. C. (2020). DESAFIOS E PROGRESSOS NA GESTÃO DOS TERMOS DE COMPROMISSO FIRMADOS ENTRE O ICMBIO E OS QUILOMBOLAS DA REBIO DO RIO TROMBETAS, ORIXIMINÁ/PA. Cadernos De Estudos Sociais, 35(2). https://doi.org/10.33148/CES25954091V35n2(2020)1898

Edição

Seção

Dossiê SAPIS/ELAPIS - Áreas Protegidas e Inclusão Social