MODELO E FORMAS PARCELARES DE ACCOUNTABILITY NA EDUCAÇÃO: UM OLHAR SOB A REGIÃO NORDESTE DO BRASIL

MARIA ANGELA ALVES DE OLIVEIRA

Resumo


O artigo, ora apresentado, objetiva realizar uma discussão acerca das concepções do conceito de accountability em educação e, tomadas como parâmetro, faremos algumas incursões  na direção das políticas da Educação Básica desenvolvidas em estados da Região Nordeste do Brasil, entre 1990 a 2018, envolvendo processos de avaliação e de accountability.  As fontes que suportam este trabalho tratam-se de uma amostra constituida de oitenta e seis produções da literatura brasileira, no campo da educação, dentre artigos, teses e dissertações, como também toma como base informações sobre as políticas educacionais, coletadas a partir dos sítios das secretarias estaduais de educação e no Portal da Avaliação do Centro de Políticas Públicas e de Avaliação da Educação (CAED). A pertinência do tema desta investigação e o seu contributo para o Encontro está imbuído no aprofundamento teórico-conceitual do termo accountability, como forma de resistência ao discurso hegemônico, conservador e neoliberal, ao mesmo tempo que buscará explicitar modelo ou formas parcelares de accountability no âmbito das politicas estaduais da Educação Básica.

 


Palavras-chave


Accountability; Avaliação; Educação Básica.

Texto completo:

PDF

Referências


ADRIÃO, Theresa & GARCIA, Teise. Oferta educativa e responsabilização no PDE: o Plano de Ações Articuladas. Cadernos de Pesquisa, 38(135), 779-796, 2008.

AFONSO, Almerindo Janela. Para uma conceitualização alternativa de accountability em educação. Educação & Sociedade, Campinas, v. 33, n. 119, p. 471-484, 2012.

AFONSO, Almerindo Janela. Gestão, autonomia e accountability na escola pública portuguesa: breve diacronia. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, Porto Alegre, v. 26, n. 1, p. 13-30, 2010.

AFONSO, Almerindo Janela. Nem tudo o que conta é mensurável ou comparável: crítica à accountability baseada em testes estandardizados e rankings escolares. Revista Lusófona de Educação, Lisboa, n. 13, p. 13-29, 2009.

AFONSO, Almerindo Janela. Avaliação Educacional: Regulação e Emancipação. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2000.

BROOKE, Nigel. (2006). O futuro das políticas de responsabilização educacional no Brasil. Cadernos de Pesquisa, 36(128), 377-401, 2006.

CASTRO, ALDA MARIA DUARTE ARAÚJO. Administração gerencial: a nova configuração da gestão da educação na América Latina. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação, V. 24, nº 3, 389-403, 2008.

FERNANDES, Reynaldo & GREMAUD, Amaury. Qualidade da educação: avaliação, indicadores e metas. Educação Básica no Brasil: construindo o país do futuro. Rio de Janeiro: Elsevier, 1, 213-238, 2009.

FREITAS, Luiz Carlos de. Os reformadores empresariais da educação: da desmoralização do magistério à destruição do sistema público de educação. Educação & Sociedade, Campinas, v.33, n.119, p. 379-404, 2012.

____________. Qualidade negociada: avaliação e contraregulação na escola pública. 2005. Educação & Sociedade, Campinas, v.26, n.92, p. 911- 933, 2005.

PONTUAL, Teresa Cozetti. Remuneração por mérito, desafio para a educação. Estudo comissionado pela Fundação Lemann, novembro de 2008.

RODRIGUES, J. R. da S. Resultados Escolares e Responsabilização no Rio de Janeiro. Dissertação de Mestrado. Departamento de Educação, PUC-Rio, 2007.

SCHNEIDER, Marilda Pasqual (2017). Tessituras intergovernamentais das políticas de accountability educacional. Revista Educação em Questão, 55(43), 162-186, 2017.

TORRES, M.D.F. Agências, contratos e OSCIPs: a experiência pública brasileira. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2007.

XIMENES, S. B. Responsabilidade educacional: concepções diferentes e riscos iminentes ao direito à educação. In: Educação e Sociedade, Campinas, v. 33, n. 119, p. 353-377, abr.-jun. 2012.




DOI: https://doi.org/10.33148/CES2595-4091v.34n.220191795

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Autor, concedendo à revista o direito de primeira publicação

ISSN:2595-4091

 

Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Atribuição (BY): Os licenciados têm o direito de copiar, distribuir, exibir e executar a obra e fazer trabalhos derivados dela, conquanto que deem créditos devidos ao autor ou licenciador, na maneira especificada por estes.