TRILHA TRANSCARIOCA: CONSERVACIONISMO E USO TRADICIONAL EM CONFLITO

Publicado
2020-12-31

    Autores

  • Alba Valeria Santos Simon UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO
  • Isabel Caetano Silva

Resumo

O presente artigo tem como objetivo fazer uma reflexão sobre os conflitos evidenciados no processo de implantação de uma trilha de longo curso, situad na cidade do Rio de Janeiro. Dos seus 180 km de extensão, cerc de 60 km da Trilha Transcarioca cruzam o Parque Estadual da Pedra Branca, palco de conflitos evidenciados pela sobreposição do território de três comunidades quilombolas. O artigo visa contribuir com o debate sobre modelos conservcionistas cuja lógica de institucionalização territorial e usufruto público evidencia conflitos frente a outras lógicas de apropriação e concepções de uso coletivo de territórios tradicionais, indicando que estas não impedem e podem contribuir com a integridade da biodiversidade, quando essas práticas são incluídas no processo decisório através de mecanismos participativos, integradores e reconhecidos como legítimos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARRETO FILHO, H. Da nação ao planeta através da natureza: uma abordagem antropológica das unidades de conservação de proteção integral da Amazônia brasileira. 2001. Tese (Doutorado em Antropologia). São Paulo: Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001

CÁCERES, Luz Stella Rodríguez. Território e identidade quilombola urbana contemporânea. In: ANPUH – XIII ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL, 2011, São Paulo. Anais Eletrônicos: XIII Encontro Nacional da Associação Nacional de História. Florianópolis, 2009.

CARNEIRO; Maria José; MEDEIROS; Camila; LAURENT; Catherine. Usos das ciências na regulação ambiental: diálogos entre saberes e políticas públicas. Trabalho apresentado na 26a. Reunião Brasileira de Antropologia, realizada entre os dias 1 a 4 de junho de 2008, Porto Seguro, Bahia.

CUNHA E MENEZES, Pedro da. Transcarioca: todos os passos de um sonho. Rio de Janeiro: Sexante, 2000.

DIAS. Márcia Cristina de Oliveira. Parque Estadual da Pedra Branca: o visível e o invisível na paisagem de um território em disputa. Dissertação de mestrado. Rio de Janeiro: defendida no Curso de Pós-Graduação em Ciências Sociais do Instituto de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 2017.

LAYRARGUES, Philippe Pomier. Educação para a gestão ambiental: a cidadania no enfrentamento político dos conflitos socioambientais. In: Sociedade e meio ambiente: 2000.

SILVA, Isabel Regina da Cruz Caetano. Missionários da conservação: estratégias de ressignificação do caráter público da natureza no processo de construção da Trilha Transcarioca. Dissertação de mestrado. Niterói: Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Direito da Universidade Federal Fluminense. 2017.

SIMON, Alba. V. S.; MADEIRA FILHO, Wilson; PRIMO, Paulo Bidegain. Espaços Nulos e Muros Simbólicos; uma reflexão sobre as áreas verdes urbanas e áreas livres em bairros periféricos e topos de morro em comunidades de favela em Niterói RJ. In: XIII Congresso Nacional de Excelencia em Gestão e III INOVARSE – Responsabilidade social aplicada, Rio de Janeiro, 29 e 30 de setembro de 2016.

Como Citar
Simon, A. V. S., & Silva, I. C. (2020). TRILHA TRANSCARIOCA: CONSERVACIONISMO E USO TRADICIONAL EM CONFLITO. Cadernos De Estudos Sociais, 35(2). https://doi.org/10.33148/CES25954091V35n2(2020)1917