REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA LUDICIDADE ELABORADA POR PROFESSORES

Autores

  • Mikaela de Paula Lacerda Universidade Federal da Paraíba
  • Giovanna Barroca de Moura Universidade de Coimbra
  • Jaqueline Gomes Cavalcanti Universidade Federal da Paraíba
  • Carlos da Silva Cirino Universidade Estadual da Paraíba.

Palavras-chave:

Ludicidade, Representação Social, Professores.

Resumo

O presente estudo teve como objetivo principal identificar o núcleo central das representações sociais ludicidade construídas por professores das creches, da educação infantil e do ensino fundamental ligado à rede pública e privada do município de Coremas/PB. A teoria das representações sociais serviu como aporte teórico e metodológico, tendo como referencial teórico Serge Moscovici e Denise Jodelet e Abric. A amostra desta pesquisa foi formada por 64 professores docentes com idades de 18 e 54 anos, a maioria do sexo feminino (86%) e 26% possuem pós-graduação. Os integrantes da amostra responderam a um questionário sócio demográfico e à técnica de associação livre de palavras, cujos estímulos indutores foram “ludicidade”, “educação infantil”, “como poder trabalhado a ludicidade em sala de aula”. Os dados provenientes da associação livre foram processados e analisados por dois softwares Tri-Deux-Mots e IRAMUTEQ. Os resultados obtidos evidenciaram que as representações sociais elaboradas pelos professores ancoraram a “ludicidade” como: «ensinar, diversão, brinquedos, jogos e alegria», a “educação infantil” como: «descobertas, alegria, socialização, conhecimento» e o estímulo no seu cotidiano como trabalha a ludicidade em sala de aula como: «carinho, abraço, dinâmica, lúdico». Diante da riqueza de significados existentes acerca da ludicidade, essas representações resultam e refletem as experiências e características do grupo pesquisado. Vale ressaltar que a importância da ludicidade deve ser mais bem compreendida pelos professores, pois estes profissionais são os mediadores entre a criança e o brinquedo, brincadeira ou jogos, e que quando a ludicidade é usada pedagogicamente, ela tem um valor ainda maior na aprendizagem das crianças.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ABRIC, Jean. Claude. (1994). Pratiques Sociales et Representations. Paris: Presses Universitaires de France.

ANDRADE, Daniela. B. S. Freire.; TEIBEL, Érica. N. H.(2011). Representações sociais de futuros professores sobre o brincar: elementos para se pensar os reguladores sociais associados à infância. Temas em Psicologia, v. 19, n.1, p. 219 - 231.

ARRUDA, Ângela. (1998). O ambiente natural e seus habitantes no imaginário brasileiro – Negociando a diferença. In: (Org.). Representando a alteridade. Petrópolis: Vozes.

ARRUDA, Kleiton Marcelo Ferreira; SILVA, Eduardo Adrião Araújo (2014). Desenvolvimento motor na educação Infantil através da ludicidade. Connection Line, n.4, p. 37- 50.

BARDIN, Laurence. (1977). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

BROUGÈRE, Gilles. (2004). Brinquedos e companhia. São Paulo: Cortez.

CAMARGO, Brigido Vizeu; JUSTO, Ana Maria. (2013). IRAMUTEQ: um software gratuito para análise de dados textuais. Temas em Psicologia, v. 21, n.2, p.513-518.

CARDOSO, Marilete Calegari. (2008). Baú de Memórias: Representações de ludicidade de professores de educação infantil. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil.

COSTA, Sara Catarina Vieira Sá (2013). Ludicidade e desenvolvimento cognitivo: Uma relação necessária em alunos com dificuldades de aprendizagem. Dissertação de Mestrado, Escola Superior de Educação Paula Frassinetti, Porto, Portugal.

COUTINHO, Maria da Penha Lima.; SALDANHA, Ana Alayde Werba. (2005). Representações Sociais e Práticas de Pesquisa. João Pessoa: Editora Universitária/UFPB.

DARLING-HAMMOND, Linda. Teacher Quality and Student Achievement: A Review of State Policy Evidence. Educational Policy Analysis Archives, v.8, n.1 1-44.

FERREIRA, Naidhia Alves Soares et al. Representação social do lúdico no hospital: o olhar da criança. Journal of Human Growth and Development, v.24, n.2, p.188- 2014.

GILLY, Michel. (2001). As representações sociais no campo da educação. In: Jodelet, D. As representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ.

HARGREAVES, Andy. (2003). Teaching in the Knowledge Society. New York: Teacher College Press.

IBÁÑEZ, Tomas Gracia (1988). Ideologías de la Vida Cotidiana. Barcelona: Editorial Sendai.

JODELET, Denise. (2001). As representações Sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ.

Kishimoto, Tizuko Morchida (1994). O jogo e a educação infantil. São Paulo: Pioneira.

______. (2002). A criança e a cultura lúdica. In: KISHIMOTO, T. (org.). O brincar e suas teorias. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002.

Marcelo, C.(2009). Desenvolvimento Profissional docente: passado e futuro. Revista de Ciências da Educação, v.1, n.8, p. 7-22.

MOSCOVICI, Serge. (1961/1976). La Psychanalyse son image et son public. Paris: PUF.

______. (1978). La psychanalyse son image et son public. Paris: Presses Universitaires de France.

______. (2001). Das representações coletivas às representações sociais: elementos para uma história. Rio de Janeiro: Ed. UERJ.

______. (2003). Representações sociais: investigações em psicologia social. Petrópolis: Vozes.

NASCIMENTO, Marcia Canuto et al (2015). O lúdico na aprendizagem e suas contribuições para o desenvolvimento da criança. Educere-Revista da Educação da UNIPAR, v.13,

PEREZ GÓMEZ, Angel, I.; SACRISTÁN, Gimeno J. (2000). Compreender e transformar o ensino, 4ª ed. Porto Alegre: Artmed.

ROSAMILHA, Nelson. (1979). Psicologia do jogo e aprendizagem infantil. São Paulo: Pioneira.

SÁ, C. P. A. (1998). Núcleo Central das Representações Sociais. Petrópolis: Vozes.

SÊGA, Rafale. Augustus. (2000). O conceito de representação social nas obras de Denise Jodelet e Serge Moscovici. Revista de Pós-graduação em História, v.8, n.13, p. 128-133.

SILVA, Renata Laudares (2004). Lazer e gênero: suas relações com o lúdico. In: Schwartz, G. M. (Org.). Dinâmica lúdica: novos olhares. Barueri: Manole Ltda., 2004.

WACHELKE, João; WOLTER, Rafael. (2011). Critérios de Construção e Relato da Análise Prototípica para Representações Sociais. Psicologia: Teoria e Pesquisa, v. 27 n. 4, pp. 521-526.

Publicado

2018-04-06

Como Citar

Lacerda, M. de P., de Moura, G. B., Cavalcanti, J. G., & Cirino, C. da S. (2018). REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA LUDICIDADE ELABORADA POR PROFESSORES. Cadernos De Estudos Sociais, 32(2), 30–52. Recuperado de https://periodicos.fundaj.gov.br/CAD/article/view/1696

Edição

Seção

Artigos - Dossiê Temático - Infância, Educação e Sociedade