TRÊS DÉCADAS DE ENCONTROS E REENCONTROS CONFIGURAM O NOVO PERFIL DEMOGRÁFICO DA NUPCIALIDADE BRASILEIRA 1991, 2000 e 2010

Flávio Henrique Miranda de A. Freire, Moisés Alberto Calle Aguirre

Resumo


O objetivo do presente artigo é realizar uma análise descritiva e comparativa das transições entre os estados conjugais por sexo e idade da população brasileira entre os anos 1991, 2000 e 2010. Utilizaram-se as informações do Registro Civil e do Censo Demográfico (IBGE), de 1991, 2000 e 2010. Para transformar as taxas em probabilidades de transição, utilizaram-se conceitos de tabelas de sobrevivência, mais precisamente tabelas multiestados. A proporção de solteiros tem aumentado sistematicamente em ambos os sexos entre 1991 a 2010, já a de casados experimentou tendência inversa. Nos três períodos analisados a probabilidade de casar pela primeira vez continua sendo maior nas mulheres com relação aos homens, já o re-casamento é mais provável por parte do homem do que entre as mulheres.

Palavras-chave


nupcialidade; tábua multiestado; estdo conjugal

Texto completo:

PDF PDF VERSAO PARA IMPRESSAO

Referências


BIXBY.L.R. Nupcialidade y fecundidade em cuatro zonas rurales de América Latina. Serie C.N 1008, San José - Costa Rica, 1978.

CENSO DEMOGRÁFICO – CD. Nupcialidade, Fecundidade e Mortalidade. Ministério do Planejamento e Orçamento. Fundação Instituto Brasileira de Geografia e Estatística – IBGE. No 1. 1980.

CENSO DEMOGRÁFICO – CD. Nupcialidade, Fecundidade e Mortalidade. Ministério do Planejamento e Orçamento. Fundação Instituto Brasileira de Geografia e Estatística – IBGE. No 1. 1991.

CENSO DEMOGRÁFICO – CD. Nupcialidade, Fecundidade e Mortalidade. Ministério do Planejamento e Orçamento. Fundação Instituto Brasileira de Geografia e Estatística – IBGE. No 1. 2000.

CENSO DEMOGRÁFICO – CD. Nupcialidade, Fecundidade e Mortalidade. Ministério do Planejamento e Orçamento. Fundação Instituto Brasileira de Geografia e Estatística – IBGE. 2010.

ESTATÍSTICA DO REGISTRO CIVIL – RC. Ministério do Planejamento e Orçamento. Fundação Instituto Brasileira de Geografia e Estatística – IBGE. Diretoria de Pesquisas Departamento de População, 2000, v. 18-2000.

FREIRE, F.H.M.A., AGUIRRE, M.A.C., MONTENEGRO, A.A.F., ARAÚJO, K.L.S. Casamento e re-casamento: uma análise multivariada do mercado matrimonial no Nordeste. Anais do XV Encontro Nacional de Estudos Populacionais, 2006.

FREIRE, F.H.M.A., SPYRIDES M.H. C., AGUIRRE, M.A.C., ARAÚJO, K.L.S. Encontros e reencontros: um diagnóstico da dinâmica matrimonialno nordeste do brasil. R.bras.Estat., Rio de Janeiro, v. 71, n. 234, p.43-44 73, jan./dez. 2010

JACOBSON, P.H., (1959). American Marriage and Divorce. New York: Rhinehart.

JONES, J. P. Remarriage tables based on experience under OASDI and United States Employees Compensation Systems. U.S. Department of Health, Education and Welfare, Social Security Administration. Actuarial Study No 55. Washington, D.C.: Government Printing Office, 1962.

KRISHNAN, P. Divorce tables for females in the United Satates: 1960. In: Journal of Marriage and the Family 33 (May), 1971, p. 318-320.

LIVI BACCI. La formación y disolución de las parejas. In: Introducción a la demografía. Ariel, Bacelona España, p193-226,1993

MANKEN, J., TRUSSEL, J., STEMPEL, D. & BABAKOL, O., (1981). Proportional hazard life able models: an illustrative analyses of sociodemographic influences on marriage dissolution in the United States. In: Demography 18(May): 181-200.

McCARTHY, J. F. A comparison of the probability of the dissolution of first and second marriage. In: Demography 15 (August), 1978, p. 345-359.

McCARTHY, J. F. Patterns of Marriage Dissolution in the United States. Doctoral dissertation, Princeton University, 1977.

NEWELL, Colin. (1988), Methods and Models in Demography. New York, The Guilford Press.

NIESSEM, A.M. A revised American remarriage table. Record of the American Institute of Actuaries 38, 1949, p.5-18.

RIBEIRO NETO, J. et al. CONSTITUIÇÃO FEDERAL STF – STJ – TRT. 1ª São Paulo : Anhanguera, 2011. 1280p.

SAVELAND, W., GLICK, P.C. First marriage decrement tables by color and sex of the United States in 1958-60. In: Demography 6(August), 1969, p. 243-260.

SCHOEN, R. The Multistate Life Table. In: Modeling multigroup populations. New York: Plenum Press, 1988, p. 63-105.

SCHOEN, R., NELSON V. E. Marriage, Divorce, and Mortality: a life table analysis. In: Demography. v. 11, No 2, 1974, p. 267-290.

SPENSHADE, T.J., EISENBERG B. R. Life Course Analysis and Multi-State Demography: An Application to Marriage, Divorce, and Remarriage. In: Readings in Population Research Methodology. Nuptiality, Migration, Household, and Family Research. v. 4., 1993, p.13-19/13-29. Published for United Nations Population Fund by Social Development Center Chicago, Illinois.

WILLEKENS, F.J., SHAH, I., SHAH, J.M., RAMACHADRAN, P. Multi-State Analysis of Marital Status Life Tables: Theory and Application. In: Readings in Population Research Methodology. Nuptiality, Migration, Household, and Family Research., v. 4., 1993, p.13-30/13-37. Published for United Nations Population Fund by Social Development Center Chicago, Illinois.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2014 Cadernos de Estudos Sociais



ISSN:2595-4091

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.