BLOGS HETEROTÓPICOS: DENÚNCIAS E ESTRATÉGIAS DE ENFRENTAMENTO CONTRA OS REGIMES DE DESIGUALDADE NO “BLOGUEIRAS NEGRAS”

Cintia Rodrigues de O Medeiros, Nicemara Cardoso Silva

Resumo


A situação das mulheres negras no trabalho  é potencialmente mais desafiadora, em virtude da interseção de categorias distintas relacionadas a processos discriminatórios que estabelece uma ordem social. Com o objetivo de explorar as narrativas de um grupo de mulheres negras em um web-blog sobre os regimes de desigualdades a que estão expostas nas organizações, considerando a interseção de gênero, raça e classe, realizamos uma pesquisa qualitativa, com análise de conteúdo do material empírico coletado no Blogueiras Negras. Nossa análise aponta  o blog como espaço um espaço heterotópico, cujo posicionamento político se caracteriza, principalmente, por dois elementos: denúncia e estratégias de enfrentamento contra os processos discriminatórios vivenciados por mulheres negras no trabalho, e que revelam regimes de desigualdade, muitas vezes, sutis e silenciados.


Palavras-chave


genero, interseccionalidade, blog

Texto completo:

PDF INPRESS

Referências


ACKER, Joan. Inequality Regimes. Gender, class and race in organizations. Gender & Society. V. 20, n. 4, p. 441-464, 2006.

ACKER, Joan. From glass ceiling to Inequality Regimes. Sociologie Du travail. v. 51, n. 2, p. 199-217, 2009.

ANTUNES, Ricardo; PRAUN, Luci. A sociedade dos adoecimentos no trabalho. Serv. Soc. Soc., São Paulo, n. 123, p. 407-427, 2015.

AZEREDO, Sandra. Teorizando sobre gênero e relações raciais. Estudos Feministas, ano 2, Número Especial, p. 203-216, 1994.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Tradução Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. Lisboa: Edições 70, 1988.

BELL, Emma.; TAYLOR, Scott. Vernacular mourning and corporate memorialization in framing the death of Steve Jobs, Organization, v. 23, n. 1, p. 114-132, 2016.

BENTO, Maria Aparecida Silva. A mulher negra no mercado de trabalho. Estudos Feministas, v. 3, n. 2, p. 479-488, 1995.

BILGE, Sirma. “Théorisations féministes de l’intersectionnalité”. Diogène, v. 1, n. 225, p. 70-88, 2009.

BLOGUEIRAS NEGRAS.[Blogger pessoal] Disponível em: Acesso em: 10 abril 2014.

BOURDIEU, Pierre. Capital Simbólico e Classes Sociais. Novos Estudos, [s.l.], n. 96, p.105-115, 2013. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2014.

___________. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectivas. 2007.

BRIGNOL, Liliane; BRUM, Maurício Marques. Web-diaspóricas como mídias de migração: outras formas de narrar as experiências migratórias na internet. Revista Estudos de Comunicação, v. 14, n. 35, p. 341-357, 2013.

CARNEIRO, Sueli. Enegrecer o feminismo: a situação da mulher negra na América Latina a partir de uma perspectiva de gênero. In: Ashoka Empreendimentos Sociais: Takano Cidadania (Org). Racismos contemporâneos. Rio de Janeiro: Takano Editora, p. 49-58, 2003.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

CRENSHAW, Kimberlé W. “Mapping the margins: intersectionality, identity politics and violence against women of color”. Stanford Law Review, v. 43, n. 6, p. 1241-1299, 1991.

DAMASKE, Sarah. A ''Major Career Woman''?: How Women Develop Early Expectations about Work. Gender & Society. v. 25, n. 4, p. 409-430, 2011.

DAVIS, Angela. Mulheres, raça e classe. São Paulo: Boitempo, 2016.

DIEESE - DEPARTAMENTO INTERSINDICAL DE ESTATÍSTICA E ESTUDOS SOCIOECONÔMICOS. A inserção dos negros no mercado de trabalho da região metropolitana de Belo Horizonte. Pesquisa de emprego e desemprego. 2013. Relatório.

ECHEVERRIA, Gabriela Bothrel et al. Preconceito e desigualdades sociais: A mulher negra no mercado de trabalho brasileiro. Ciências Humanas e Sociais, v. 2, n. 1, p. 71-82, 2015.

FOUCAULT, Michel. Outros Espaços. In: _____ Ditos e Escritos v. 3. Estética: Literatura e Pintura, Música e Cinema. São Paulo: Forense Universitária, 2009.

_____________. Space, knowledge, and power. Skyline, p. 16-20, Mar. 1982. Entrevista conduzida por P. Rabinow. (Space, knowledge, and power. In: RABINOW, P. The Foucault Reader. New York, Patheon Books, 1984, p. 239 - 256)

HOLVINO, Evangelina. Intersections: the simultaneity of race, gender and class in organizational studies. Gender, Work and Organization. v. 17, n. 3, p. 248-277, 2008.

Instituto Ethos. Perfil social, racial e de gênero das 500 maiores empresas do Brasil e suas ações afirmativas. Coordenação e edição de Benjamin S. Gonçalves, Helio Gastaldi – coordenação e pesquisa. São Paulo: Instituto Ethos. 2010.

LAKOFF, George; JOHNSON, Mark. Metaphors we live by. Chicago: The University of Chicago Press, 1980.

LEITE, Márcia de Paula; SOUZA, Silvana Maria. Políticas de Emprego e Igualdade de Oportunidades de Gênero e Raça no Brasil. In: Igualdade de Gênero e Raça no Trabalho: avanços e desafios. Brasília: Organização Internacional do Trabalho, p. 103-146, 2010.

LENGLER, Jorge Francisco Bertinetti; VIEIRA, Marcelo Milano Falcão; FACHIN, Roberto Costa. Um exercício de desconstrução do conceito e da prática de segmentação de mercado. Revista de Administração de Empresas .V. 42, n. 4, p. 84-92, 2002.

MARQUES, Lílian Arruda; SANCHES, Solange. Desigualdades de Gênero e Raça no Mercado de Trabalho: tendências recentes. In: Igualdade de gênero e raça no trabalho: avanços e desafios. Brasília: Organização Internacional do Trabalho, p. 51-79, 2010.

MENEGAT, Alzira Salete. SILVA, Luciana Codognoto da; A construção social dos corpos: sobre gênero, classe e raça. Revista de Psicologia da UNESP, v. 11, p. 53-59, 2012.

MANDEL, Hadas. Configurations of gender inequality: the consequences of ideology and public policy. The British Journal of Sociology, v. 60, n. 4, p. 693-719, 2009.

MENEGHEL, Stela Nazareth; FARINA, Olga; RAMÃO, Silvia Regina. Histórias de resistência de mulheres negras. Estudos Feministas, v. 13, p. 567-583, 2005.

OZZATO, Anelise Rebelato; GRZYBOVSKI, Denize. Análise de Conteúdo como Técnica de Análise de Dados Qualitativos no Campo da Administração: Potencial e Desafios. Revista de Administração Contemporânea, v. 15, n. 4, p. 731-747, 2011.

MYERS, Aaron. O valor da diversidade racial nas empresas. Estudos Afro-Asiáticos, ano 25, n. 3, p. 483-515, 2003.

NASCIMENTO, Marco Cesar Ribeiro et al. Com que Cor Eu Vou pro Shopping que Você me Convidou? Revista de Administração Contemporânea, v. 19, n. 3., E. Especial, p. 245-268, 2015.

OLIVEIRA, Josiane Silva de; CAVEDON, Neusa Rolita. Os Circos Contemporâneos como Heterotopias Organizacionais: Uma Etnografia Multissituada no Contexto Brasil-Canadá. Revista de Administração Contemporânea, v. 21, n. 2, p. 142-162, 2017.

OLIVEIRA, Josiane Silva de. Gestão da diversidade: o desafio dos negros nas organizações brasileiras. In: Encontro da ANPAD, 31, 2007. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, 2007.

OSÓRIO, Rafael Guerreiro. O sistema classificatório de 'cor ou raça' do IBGE. Brasília: IPEA, 2003.

PROBST, Elisiana Renata. A evolução da mulher no mercado de trabalho. 2012. Disponível em: Acesso em: 10 abr. 2014.

RAMOS, T. T. Heterotopias urbanas: Espaços de poder e estratégias sócio-espaciais dos Sem-Teto no Rio de Janeiro, Polis [En línea], v. 27, 2010. Disponível em:

RIBEIRO, Matilde. O feminismo em novas rotas e visões. Estudos Feministas. V. 14, n. 3, p. 801-811, 2006.

ROCHA, Maria Custódia Jorge. Mulheres, Estado e sociedade: constrangimentos e possibilidades de ação. Revista da Católica. V. 3, n. 6, p. 92-103, 2011.

SESKO, Amanda K.; BIERNAT, Monica. Prototypes of race and gender: the invisibility of black women. Journal of Experimental social Psychology. V. 46, n. 2, p 356-360, 2010.

SOARES, Sergei Suarez Dillon. O perfil da discriminação no mercado de trabalho - homens negros, mulheres brancas e mulheres negras. Brasília: IPEA, 2000.

TEIXEIRA, Juliana Cristina; SARAIVA, Luiz Alex Ssilva; CARRIERI, Alexandre Pádua. Os lugares das empregadas domésticas. Organizações & Sociedade, v. 22, n. 72, p. 161-178, 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Autor, concedendo à revista o direito de primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:2595-4091

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.