PODER, POLÍTICA E ESTRANHAMENTO: UMA REFLEXÃO SOBRE A CONSTRUÇÃO SOCIAL DA (DES) POLITIZAÇÃO DOS JOVENS

Jefferson Evânio da Silva, Robson da Costa de Souza

Resumo


 

Este artigo pretende ser uma reflexão acerca da construção social da (des) politização dos jovens. A partir de uma perspectiva pós-estruturalista, problematiza os métodos empregados em pesquisas que tentam, de alguma forma, medir o grau de envolvimento das juventudes com a política e defende que categorias genéricas como juventudes, cidadania e participação política são constructos sociais e discursivos. Em segundo plano, defende-se que o ensino de Sociologia no ensino médio, compreendido como discurso de mediação capaz de fornecer aos jovens estudantes do ensino médio os subsídios teóricos e metodológicos adequados à compreensão sociológica dos fenômenos sociais, pode contribuir de modo significativo na compreensão do fenômeno da política e, também, sobre questões que podem ter implicações diretas na experiência dos jovens com a política. Nessa direção, destaca-se a necessidade de, a partir da imaginação sociológica, viabilizar as condições para uma crítica dos meios de comunicação em massa e para uma compreensão acerca da construção histórica e discursiva das categorias envolvidas. Do pondo de vista social, é preciso fornecer aos jovens estudantes do ensino médio, a possibilidade de compreender como e em que sentido esses atores são interpelados por vários gêneros discursivos que precisam ser interpelados pelos próprios sujeitos aos quais se destina.



Palavras-chave


Política; poder; jovens; história; mídia televisiva

Texto completo:

PDF INPRESS

Referências


ADORNO, Theodor W. Introdução à Sociologia. São Paulo: Unesp, 2008. p. 113 -143.

ROTA Y MONTER, José Antonio Fernandez de. Cultura política y políticas culturales. In: BARRIO, Ángel B. Espina. Poder, Política y Cultura: Antropología en Castilla Y León e Iberoamérica VII. Recife: Massangana, 2005.

AVRITZER, Leonardo; COSTA, Sérgio. Teoria crítica, Democracia e esfera pública: concepções e usos na América Latina. Dados – Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 47, n. 4, p. 703-728, 2004.

BARRETT, Michèle. Ideologia, Política e Hegemonia: de Gramsci a Laclau e Mouffe. In: ŽIŽEK, Slavoj (Org.). Um mapa da ideologia. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996. cap. 11, p. 235-264.

BERGER, Peter L.; LUCKMANN, Tomas. A construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. Tradução de Floriano de Souza Fernandes. Petrópolis: Vozes, 1985.

BOBBIO, Norberto. O futuro da democracia: uma defesa das regras do jogo. Tradução Marco Aurélio Nogueira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.

BOURDIEU, Pierre. A Distinção: crítica social do julgamento. 2. ed. rev. Porto Alegre: Zouk, 2011. p. 95-115.

_________. A juventude é apenas uma palavra. In: Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983. p. 112-121.

__________. Sur La télévision, suivi de L’emprise Du journalisme. Paris: Liber, 1996.

__________. Contrafogos: Tática para enfrentar a invasão neoliberal. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998

BRASIL. Orientações Curriculares para o ensino médio. v. 3, Sociologia. Brasília: Ministério da Educação, Secretária de Educação Básica, 2006. Disponível em: Acesso em: 23 jan. 2017.

CALIARI, Hingridy Fassarela. Um ensaio sobre a participação política da juventude brasileira. Dissertação de mestrado [193 f.]. Pós-Graduação em Política Social do Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas, Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória: UFES, 2009. Disponível em: Acesso em 30 jun. 2017.

CASTRO, Lúcia Rabelo de. Participação política e juventude: do mal-estar à responsabilização frente ao destino comum. Rev. Sociol. Polít., Curitiba, v. 16, n. 30, p. 253-268, 2008.

CARRANO, Paulo. A participação social e política de jovens no Brasil: considerações sobre estudos recentes. Revista o Social em questão, ano 15 , n. 27, p.83-100, 2012.

CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. São Paulo: Ática, 1995.

CHATEL, Elisabeth, GROSSE, Gérard. O ensino sociológico nos estabelecimentos de ensino médio: entre problemas sociais e sociologia acadêmica. Educação & Realidade, Porto Alegre, v.39, n. 1, p, 99 – 111, jan./mar 2014.

DECESARE, Michel. 95 anos de ensino de Sociologia no Ensino Médio. Educação & Realidade, vol. 39, n. 1, p. 113 – 137, 2014.

DOSSE, François. Da história em migalhas ao resgate do sentido. Tradução Ivoni Castilho Benedetti. São Paulo: Unesp, 2001.

FERNANDES, Florestan. O ensino de Sociologia na Escola Secundária brasileira. In: Congresso Brasileiro de Sociologia, 1., 1945, São Paulo. Anais... São Paulo, 1954. Disponível em: Acesso em: 30 de Junho de 2017.

FERREIRA, P. M. Os jovens e a cidadania política e social na Europa. In: CASTRO, Lúcia R.; CORREA, Jane (Orgs.). Juventude contemporânea: perspectivas nacionais e internacionais. Rio de Janeiro: Nau/Faperj, 2005. p. 31-56.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. Organizado. e traduzido. de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1984.

_________. A arqueologia do saber. Tradução. Luiz Felipe Baeta Neves. 8. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2014.

GALVÃO, Roberto Carlos Simões; PINTO, Aparecida Marcianinho. Cidadania, participação política e educação da história do Brasil. Disponível em: Acesso em: 30 jun. 2017.

HALL, Stuart. Quem precisa de identidade. In: SILVA, Tomaz Tadeu (Org) Identidade e diferença: A perspectiva dos Estudos Culturais. 9. ed. Petrópolis: Vozes, 2009. p.103 – 133.

LACLAU, Ernesto. The impossibility of society. Canadian Journal of Political and Social Theory/Revue canadienne de théorie politique et sociale, v. 7, n.1-2, p.21-24. Essex University: England, 1983. Disponível em: Acesso em: 30 jun.2017.

LACLAU, Ernesto; MOUFFE, Chantal . Hegemonia e estratégia socialista: por uma política democrática radical. Tradução de Joanildo A. Burity, Josias de Paula Jr. e Aécio Amaral. São Paulo, Brasília: Intermeios, 2015. (Coleção Contrassensos).

LIMA, Redy Wilson (2012). Rappers Cabo – Verderianos e Participação Juvenil. Tomo: Revista do Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Sergipe, n. 21, p.263-294, jul./dez. 2012. Disponível em: Acesso em: 30 jun. 2017.

LOPES, Alice Casimiro; MACEDO, Elizabeth. Teorias de Currículo. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

MANNHEIM, Karl. O problema da juventude na sociedade moderna. Sociologia da Juventude, v.1, p.69-95, Rio de Janeiro: Zahar, 1968.

___________. Música popular, estilo estético e identidade coletiva. Revista Psicologia Política, v. 2, n. 3, p. 39-54, São Paulo, 2002

MAYORGA, Cláudia. Pesquisar a juventude e sua relação com a política: notas metodológicas. Estudos de Psicologia, v. 18, n. 2, p. 343-350, abr./jun. 2013. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/epsic/v18n2/v18n2a21.pdf > Acessado em: 25 jun. 2007.

MAIA, Allan Jefrey Vital, et al . Juventude e política: observando a Ufba. In: SAMPAIO, SMR. (Org). Observatório da vida estudantil: primeiros estudos [ebook]. Salvador: EDUFBA, 2011. p. 169-186. Disponível em:

MCLUHAN, Marshall. Os meios de comunicação como extensões do homem. Tradução Décio Pignatari. São Paulo: Cultrix, 1964.

MERCKLÉ, Pierre. As ciências sociais francesas diante das reformas do ensino. Revista Brasileira de Sociologia, v. 02, n. 03, p. 39-54, jan/jun. 2014.

MÉNDEZ, E. Infância e adolescência na América Latina. São Paulo: Hucitec, 1998.

MIGUEL, Luiz Felipe. Mídia e vínculo eleitoral: a literatura internacional e o caso brasileiro. Revista Opinião Pública, v. 10, n. 1, p. 91-111, maio 2004.

__________. Meios de comunicação em massa e política no Brasil. Diálogos latino-americanos. Diálogo Latinoamericano, Dinamarca, n.3, p. 44-70, 2001. Disponível em: Acesso em 30 Jun.2017.

MOUFFE, Chantal. Sobre o político. Tradução Fernando Santos. São Paulo: Martins Fontes, 2015.

__________. Democracia, cidadania e a questão do pluralismo. Revista Política e Sociedade, n. 03, p. 11-26, out. 2003.

__________. Por um modelo agonístico de democracia. Revista Sociologia e Política, n. 25, p. 11-2, nov. 2005.

OLIVEIRA, Amurabi Pereira, ENGERROFF, Ana Martina Baron. Cidadania e ensino de Sociologia nos manuais do professor dos livros didáticos aprovados pelo PNLD 2015. Estudos de Sociologia, v. 2, n. 22, p. 235- 271, 2016.

RÊSES, Erlando da Silva, et al. A sociologia no ensino médio: cidadania e representações sociais de professores e estudantes. Belo Horizonte: Fino Traço, 2016.

SARTORI, Giovani. Homo videns: La sociedad teledirigida. Buenos Aires: Taurus, 1998.

SORJ, Bernardo (Org.). Poder político e meios de comunicação: da representação política ao reality show. Tradução Miriam Xavier. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

SPOSITO, M. P. (Org.).O campo de estudos de juventude no Brasil: Estado da Arte (1999-2006). Belo Horizonte: Autêntica, 2009. Disponível em: Acesso em: 30 jun. 2017.

__________. Espaços públicos e tempos juvenis. São Paulo: Global, 2007.

SPECK, Bruno Wilheim. A filiação partidária no Brasil:uma análise exploratória a partir de dados do TSE e do WVS. Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política, 8., ago. 2012, Gramado. Anais... Gramado, 2012. Disponível em: Acesso em: 30 jun. 2017.

SCHUTZ, Alfred. Fenomenologia e Relações Sociais. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.

___________. O estrangeiro: Um ensaio de Psicologia Social. Revista Espaço Acadêmico, v. 10, n. 113, p. 117 -129, out. 2010.

VALENTE, Isabel Maria Freitas; Cunha, Alice (2014). O voto jovem e as eleições para o Parlamento Europeu. Debater a Europa, n. 11, p.65-81, jul./dez. 2014. Disponível em: Acesso em 04 jul. 2017.

WELTI, C. (2002). Adolescents in Latin America: Facing the future with skepticism. In: BRAFORD, B.B; LARSON, R. W.; SARASWATHI T. S. (Orgs.). The world’s youth: adolescence in eight regions of the globe. Cambridge: Cambridge University Press, 2002. p.276-306..

ŽIŽEK, Slavoj. Menos que nada: Hegel e a sombra do materialismo dialético. São Paulo: Boitempo, 2013.

__________, et al. Um mapa da Ideologia. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2018 Autor, concedendo à revista o direito de primeira publicação

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN:2595-4091

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.