Da Rodada Uruguai à Rodada Doha e os seus desdobramentos até os dias atuais

os novos desafios do Brasil nas negociações multilaterais na OMC

Autores

  • Olímpio José de Arroxelas Galvão Centro Universitário UNIFBV

DOI:

https://doi.org/10.33148/cetropicov44n2(2020)art3

Resumo

O trabalho descreve os principais cenários mundiais de negociações multilaterais durante as Rodadas Uruguai e Doha, esta última a primeira sob a Organização Mundial do Comércio – OMC, iniciada em 2001 e ainda não concluída. A pesquisa teve dois focos: realizar uma apreciação das conquistas alcançadas com a Rodada Uruguai, cujas decisões entraram em vigor em 1995 e resultaram na mais profunda reforma do sistema mundial de comércio, desde a assinatura do GATT, em1947; e apresentar os desdobramentos da Rodada Doha, que foi instalada por causa da insatisfação de grande número de países com o não cumprimento das principais conquistas da Rodada Uruguai. O estudo mostra que o grande aumento do número de membros da instituição, a emergência de novos protagonistas, a defesa intransigente dos países desenvolvidos em proteger sua agricultura e o formato de decisões por consenso da OMC, levaram aos impasses que tornaram quase impossível o encerramento da Rodada Doha até os dias atuais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Olímpio José de Arroxelas Galvão, Centro Universitário UNIFBV

UFPE(Aposentado); Centro Universitário UniFBV, Recife, PE, Professor Titular.

Downloads

Publicado

2020-12-28

Como Citar

Galvão, O. J. de A. (2020). Da Rodada Uruguai à Rodada Doha e os seus desdobramentos até os dias atuais: os novos desafios do Brasil nas negociações multilaterais na OMC. Ciência &Amp; Trópico, 44(2). https://doi.org/10.33148/cetropicov44n2(2020)art3

Edição

Seção

ARTIGOS